terça-feira, 5 de janeiro de 2010

G1, aprenda com o R7!

Logo do R7: o portal já mostra que é independente de sua "mãe" brigona!

Que a Record e a Globo não se bicam já não é novidade pra ninguém. Que o portal R7 (do Edir) foi construído para bater de frente com o G1 (da família Marinho), também não é novidade. Aliás, à época de seu lançamento, o R7 foi acusado de cópia/xerox/plágio mal feito do portal das organizações Globo, graças ao seu layout baseado quase que totalmente no branco e com sessões divididas por cores. À primeira vista, você pode até concordar com os críticos, mas, se usar uma lupa e prestar atenção aos detalhes, vai perceber que a coisa não é bem assim...

Estamos na véspera de um novo BBB (a matriz de "A Fazenda") e é claro que daqui para os próximos três meses, não se falará de outra coisa, assim como se fazia com o reality rural da Record (que, diga-se de passagem, vai ter que se desdobrar em dois pra continuar chamando a atenção!). É claro e óbvio que, assim como todos os outros portais da internet e os meios de comunicação existentes, os sites da "Org. Globo" vão estar soltando informações à granel sobre o que está acontecendo dentro dos muros da casa "dirigida" pelo diretor Boninho. Mas, para quem pensa que a Rede TV! será o único meio de comunicação "não global" falando do assunto, pode tirar o cavalinho da chuva e saindo da frente do "TV Fama" e do "A Tarde é Sua"!

Muito me impressionou hoje, quando entrei na página de entretenimento do R7, uma chamada no "header" da página, falando sobre os 15 participantes já conhecidos do BBB. Me impressionou também que o reality da Globo não estava restrito à apenas uma página no portal: as informações estavam pulverizadas por todo o site e por alguns dos blogs do portal. Claro, a maioria das notas era ao estilo R7 (mostrando quem já tinha trabalhado/aparecido na Record), mas já é uma amostra de algo muito mais profundo: o R7 é sim independente!

Isso, diga-se de passagem, não foi somente notado por esse blogueiro. O autor de "Cinquentinha" (uma micro-série bacana que passou no fim do ano passado na Globo), Aguinaldo Silva, já havia citado isso em seu blog, dizendo que o portal da Record era o melhor portal sobre TV (*sic*), justamente porque não se restringe "aos da casa", como faz o G1. Resumindo o que ele disse, o R7 trata o entretenimento como ele deve ser tratado, e não levantando bandeiras ou puxando a sardinha para a brasa de sua "mãe".

Se formos levar em conta o alto número de notícias sobre os artistas da Globo e de outras emissoras (aliás, quem achava que o R7 só iria mostrar a cara feia dos globais, também se enganou redondamente!) e dos vários especiais que um dos seus braços (o "Estrelando") faz sobre todas as novelas e séries exibidas na TV (e não só aquelas exibidas na Record) podemos pensar uma de duas coisas: ou a Record tem transtorno bipolar (uma hora fala mal até não poder mais da Globo e, na primeira oportunidade, age como se nada estivesse acontecendo) ou o R7 não "deve a cabeça" para a emissora da Barra Funda.

Acredito mais no segundo motivo. Esse, aliás, mostra um lado que nem todo portal de notícias ligado a um grande grupo tem: a imparcialidade e liberdade para falar o que bem entender. Basta ver, também, as vezes em que alguns dos blogueiros do portal mostram alguma mazela dos bastidores da emissora ou de seus artistas, como as constantes notícias sobre a briga de egos no "Hoje em Dia". Para o G1, pelo contrário, a única emissora que existe é a Globo e os únicos artistas sob os holofotes da mídia são os seus. Se é pra ser imparcial ou pra ter credibilidade, que siga o exemplo do R7! Aliás, todos os outros portais deveriam fazer isso. Assim, quem sabe um dia, a internet será realmente um território livre para a informação fora do controle dos grandes grupos de comunicação (e nós, jornalistas, poderemos falar o que bem quisermos sem medo de perder o emprego ou algo mais "precioso"...).

Um comentário:

Higor Torres disse...

Nossa este texto é muito bom parabéns a você. abraços