quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

E o ENADE?! O gato comeu!!

ENADE?! O que é isso?! É de comer?!

No dia 8 de novembro do ano passado, milhares de estudantes universitários em todo o Brasil fizeram a prova do ENADE, o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes, que busca avaliar a qualidade do ensino superior do nosso país. Aliás, o resultado dessa prova é tão importante que o MEC se baseia nela para distribuir o orçamento das instituições de ensino superior e para manter abertos ou fechar os cursos que não conseguirem um resultado no mínimo "satisfatório".

Apesar de todo esse peso, muitos inscritos não compareceram no dia da prova ou, por algum motivo, não conseguiram entrar nos locais onde a avaliação estava sendo aplicada. Outros ainda seguiram o conselho da UNE e boicotaram a prova. Para isso, a instituição estudantil alega que o ENADE não prova nada (se tornando um "ENADA"... hahahaha...ha, ha...er...) e que seu método de avaliar as instituições é falho, arcaico e não funciona como deveria.

Outra coisa que também marcou o dia da prova foram algumas reclamações de estudantes sobre seu conteúdo e até a quebra de uma regra que só liberava o estudante com o caderno de questões meia hora depois do início da avaliação. Um estudante de Brasília saiu meia hora depois de assinar a presença, mas com o caderno de questões embaixo do braço. Esse caderno foi parar nas mãos do DCE da UDF e teve seu conteúdo lido em voz alta (com o auxílio de um mega-fone) em frente a um dos locais de prova.

Mas essas são águas passadas e já não dá mais pra consertar as bobagens cometidas pela organização ou o desempenho fraco de alguns estudantes... aliás, esse último caso pode sim ser mudado. Aliás, já está mudando!

54. Guarde esse número, pois essa é a quantidade de questões anuladas (até o momento) no ENADE. 43 questões vieram se somar às 11 já anuladas da prova de Comunicação Social, ainda no ano passado. Esse alto número de perguntas consideradas inválidas já é recorde, desde que a prova começou a ser aplicada em 2004. Só para efeito de comparação, segundo dados divulgados hoje, 6, em 2008 a prova só teve 23 perguntas invalidadas.

Em outras palavras, a organização conseguiu quebrar um recorde negativo, chegando a deixar o valor maior que o dobro da prova de 2008! Quando você já viu isso acontecer numa avaliação do tamanho do ENADE?!

Um exemplo de questão eliminada que já ficou famoso é o da 19ª questão da prova de Comunicação Social, onde podíamos ler "Luís (sic) Inácio Lula da Silva", além de um pedido para analisarmos a reação da imprensa diante da afirmação do presidente, que chamou a crise econômica de "marolinha". Como a questão era daquelas que não tinha resposta errada, (e nem certa, creio eu) foi anulada alguns dias depois de ser aplicada.

A tal questão anulada. Eu até tentei tirar a foto da minha prova (que guardo até hoje), mas minhas técnicas fotográficas falharam miseravelmente, então, aí está uma imagem vinda da internet mesmo! [reprodução]

O MEC vai avaliar cada uma das 54 questões anuladas e, se ficar comprovado que houve incompetência por parte da CONSULPLAN na hora da elaboração das provas, a empresa pode até ser proibida de participar da elaboração de outras avaliações, sejam elas de concursos públicos, vestibulares ou provas ao estilo do ENADE. Segundo o INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), que avalia o resultado das provas, o dano da eliminação de tantas questões será pequeno para os estudantes, já que as anuladas contarão como respostas corretas. O instituto também salienta que "Se fosse uma prova como o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), anular tantas questões inviabilizaria que as universidades usassem a prova para escolher seus novos alunos. Com o Enade, isso não acontece", além de que o número de anulações cresceu tão assustadoramente porque o número de cursos avaliados também cresceu (tá, se eles tão dizendo...).

Sabe d'uma coisa?! Acho que estou começando a concordar com a UNE. Vamos torcer para que nas próximas provas a coisa não se repita, senão toda a credibilidade e seriedade da avaliação vai chegar a níveis mais baixos do que já está. E, convenhamos, a imagem do MEC não está menos queimada... Como diria o "desbocado e inconsequente" Boris Casoy, "isso é uma vergonha!"

Fonte: R7 (sim, o portal que ganhou esse post elogioso aí embaixo!!)

2 comentários:

Rafa disse...

Eu ainda leio seu blog, viu? =P

Sério, eu tinha esquecido completamente do ENADE... ainda tá valendo? XD

dEREK disse...

Olha... sei não, viu?! Acho que estamos caminhando pra anulação dessa prova... se isso acontecer, a UNE vai provar que estava certa!!! (e o governo vai adorar isso... pra não dizer outra coisa...)!
...
Ah, e eu tbm leio seu blog!!! =D