sábado, 15 de agosto de 2009

A magia da UFAL...


"UFAL, UFAL, UFA UFA UFAL
Teach us something pleeeeeeeaseeeee..."

Estranhou a imagem de Hogwarts ilustrando um post sobre a UFAL? Pode deixar que eu explico essa loucura. Há alguns dias, recomeçaram as aulas na Universidade Federal de Alagoas. Nós, simples estudantes (pelo menos por enquanto) estávamos esperançosos de que os erros cometidos pela "alta cúpula" da universidade não voltassem a acontecer nesse segundo semestre, nem para nós, meio veteranos, nem para os novatos, que poderiam criar uma péssima impressão, tanto do (precário) COS quanto da própria UFAL.

As férias chegaram ao fim, todos nós voltamos a pegar aqueles ônibus que são um verdadeiro exemplo para todos os outros ônibus do país (exemplo que não deve ser seguido), cheios de gente até dizer chega e com todo o calor humano que uma pessoa pode querer, e, quando chegamos lá na Federal somos pegos de surpresa: nada de professores! Ah, conta outra!

Graças ao tempo livre que a universidade nos deu todos esses dias (e olha que não foi pouco) fiquei imaginando, ou melhor, comparando nossa querida universidade com outras espalhadas pelo mundo. Essa reflexão me fez chegar à seguinte conclusão: se Hogwarts existisse de verdade, ficaria no Tabuleiro do Martins, ou seja, a própria UFAL!

Você deve estar me chamando de louco depois de ler uma sandice dessas! Ou então deve estar pensando que eu devo ser mais um pottermaníaco que queria muito receber aquela cartinha assinada por Dumbledore dizendo que havia uma vaga para mim na escola de magia. Mas não é nada disso (apesar de que, quando eu era pequeno... deixa pra lá). Depois de ler as razões que me levaram à isso, você vai acabar me dando razão.

A primeira, e mais óbvia, é a enorme semelhança que existe entre o "Expresso de Hogwarts" e os ônibus que levam à UFAL. Para poder entrar no trem vermelho que leva à escola de magia, os alunos tem de atravessar uma parede (de tijolos) entre as plataformas nove e dez da estação de King's Cross. Para chegar na UFAL a coisa é bem parecida. Entrar num dos ônibus que fazem o trajeto até a universidade exige que nós também atravessemos uma "parede", só que de pessoas, que sempre insistem em ficar bem na sua frente na hora de subir no busão. Como se isso não bastasse, se você for azarado o suficiente pra pegar o ônibus lotado, ainda tem de encarar um verdadeiro "corredor polonês" dentro do coletivo, ocasião essa em que não há espaço pra você pensar/ respirar/ se mexer. O melhor de tudo: quando você pensa que o ônibus não pode ficar mais cheio do que já está... ABRACADABRA! Mais gente aparece!! Além de ser mais "mágico" que o trem vermelho, o busão prova por A+B que aquela história de que dois corpos não podem ocupar o mesmo lugar é uma grande MENTIRA!!!

Vamos pular a parte da recepção dos calouros, que é regada a festas, palestras de boas-vindas, festas, trotes, festas, "ausência total de informações e, antes que eu me esqueça, festas. Isso também acontece tanto em Hogwarts quanto no resto do mundo.


Considerando que você já está lá dentro, chegamos a mais algumas semelhanças. Se você leu algum livro da série, sabe que em Hogwarts existem professores para todos os gostos, desde aqueles que estão ali porque querem enfiar alguma coisa útil nas "cabeças ocas e cheias de ar" dos estudantes; até aqueles que só estão ali porque... bem, porque tem algum interesse. Na UFAL acontece uma coisa parecida. Até existem aqueles professores que vão todo santo dia ministrar suas aulas, mas é muito mais fácil achar (eu disse "achar"?!) aqueles que não estão afim de aparecer. Provavelmente eles usam uma capa da invisibilidade ou tomam alguma poção para ficar invisíveis, pois nem os coordenadores dos cursos sabem dizer onde esse "fujões" se escondem (só descobriram que o de português foi pro Ceará porque ele deu bobeira). Tentar contato com eles? Nem pensar. Aliás, até que dá, mas muito provavelmente vão dizer que não podem aparecer... culpa da magia, claro. Isso sem falar numa prática muito comum nas duas instituições: o pistolão... mas sobre esse assunto, eu "prefiro não comentar" (vai que escutam, né?!).

Outra coisa. Por haver tanta magia ali dentro, nenhum aparelho eletrônico funciona dentro de Hogwarts (apesar de Lúcio Malfoy, num dos filmes, ter dito que havia ligado para a escola...). Não adianta nem tentar contrabandear aquele celular ultra-hiper-modernoso, pois ele vai acabar virando um peso de papel (ou seria pergaminho?) muito caro. Por mais incrível que pareça, na UFAL isso também acontece. Não, não tem nada a ver com sinal de celular (isso é muito óbvio). Estou falando de alguns aparelhos eletrônicos lá dentro que simplesmente "deixam de funcionar", ou, em outras palavras, quebram! Muita gente diz que é por causa da má conservação ou de um ou outro "dilúvio" que acontece, mas é óbvio que a causa é outra: o excesso de magia deixada pra trás pelos professores que adoram usar truques de desaparecimento! Como esses truques são feitos muito constantemente, não dá tempo para os aparelhos se recuperarem... coitados!

E, pra encerrar esse verdadeiro show de "separados no nascimento", vamos falar da parte estrutural da coisa. O castelo de Hogwarts foi construído há mais de 1000 anos, pelos quatro maiores bruxos da época (para quem perdeu essa parte, os bruxos são Godric Griffyndor, Rowena Ravenclaw, Helga Hufflepuff e Slazar Slytherin, que fundaram as casas Grifinória, Corvinal, Lufa-lufa e Sonserina, respectivamente). Justamente por ser um castelo de 1000 anos, Hogwarts mostra alguns "sinais da idade", alguns pontos que precisam de reforma, etc etc. Além disso, como todo castelo que se prese, Hogwarts conta também com torres (dãaaaaaa) e masmorras, que servem, entre outras coisas, como sala de aula. Isso sem falar na floresta proibida e na cabana do guarda-caça Hagrid, que fica um pouquinho distante do castelo. O COS (se ainda tem gente se perguntando o que raios é isso, "COS" é a sigla do curso de comunicação social da UFAL, sacô?) lembra muito a escola do Harry. Apesar de ser beeeeeeeeeeeeeeeem mais novo que o castelo, o bloco de comunicação também apresenta alguns pontos "a reformar". Nada que incomode tanto, é claro... Além disso, ele fica muito próximo a um verdadeiro matagal (que também poderia ser chamado de Floresta Proibida... só não me pegunte o motivo). Aliás, a própria UFAL é rodeada de muito "verde". E nela também encontramos masmorras (as salas de aula no subsolo da biblioteca), torres (no bloco de meteorologia... onde muito provavelmente também acontecem aulas) e até a cabana do Hagr... digo, o antigo bloco de psicologia, que fica, literalmente, na moita! (péssimo trocadilho).

E aí... agora deu pra entender o motivo de tal comparação? Que fique claro: isso não é uma crítica. É melhor chamar de constatação. Tudo o que eu disse aí em cima, apesar da brincadeira, é verdade. E mesmo sendo uma coisa que deveria fazer a reitoria/ coordenação sentirem vergonha, acaba fazendo com que cresca em nós um sentimento de mudança. Acabamos tirando força até de onde não tem para tentar fazer com que a situação melhore. Se não for pra nós, que pelo menos seja para quem ainda vai entrar. E, pensando pelo lado bom, quem estuda na UFAL pode esnobar os outros dizendo que estuda numa federal... que é filial de Hogwarts no Brasil!!! Agora só falta a cartinha assinada pela reitora Ana Deise Dumbledória... alguém entendeu a piada?



8 comentários:

elayne disse...

kkkkkkkkkk... Derek, já havia imaginado a UFAL como uma Hogwarts brasileira, mas pensei que era só a minha vontade mesmo =x... Que bom que vc tbm encontrou 'semelhanças' eioueoieuo. Adorei o post! :p

PS.: a diferença é que em Horgwarts não faltam professores de Porções, História da Magia, Defesa Contra as Artes das Trevas, Adivinhação, Runas Antigas, Herbologia, Astronomia... enfim! Não faltam professores, diferente da ufal =s

elayne disse...

esquece o R do meu segundo 'hogwarts' =x

dEREK disse...

hahahahahahahahahahahahahahahahaha
Talvez se nós tivessemos as mesmas matérias que eles, os professores não faltariam...
kkkkkkkkkkk

Que bom que você gostou do post... e que tbm imaginou essas coisas... meio louco isso, não?!

=D

Marcos disse...

A única coisa q cresce e muda naquela UFAL é o matagal no lado do COS...

dEREK disse...

Por isso o quase status de floresta proibida...
hahahahahahahahahaha

Leandro Ribeiro disse...

Eu prefiria estudar nem em Rogwarts, nem na UFAL, preferia Havard.

dEREK disse...

Mas aí não seria a mesma coisa, Chico...
Se bem que Havard...
Ah, deixa pra lá!
=)

JuLiOoOoOo disse...

Caramba, cara, ri demais com teu texto...
Realmente há muitos aspectos de origem sublinar que precisam ser esclarecidos na UFAL. vlw pelo post... xD