quarta-feira, 19 de agosto de 2009

A pública vida privada

Não precisa tanto...
Atenção: a opinião aqui apresentada é uma simples opinião pessoal, baseada
no que havia nos meus "arquivos mentais"...

"Pra quê ficar dizendo pros outros o que você tá fazendo agora?" Essa foi a pergunta que me fizeram outro dia enquanto eu postava alguma coisa, que eu não me lembro agora, no Twitter. Isso me fez pensar em algo: será que nessa época, em que estamos conectados uns aos outros, a privacidade ainda existe? (incrível o poder que uma perguntinha simples tem, hein?!)

Interessante, não? Antigamente, se perguntavámos o que os outros estavam fazendo, começava aquela confusão. A pessoa questionada se sentia extremamente ofendida, pois não devia satisfações a ninguém sobre o que fazia ou o que deixava de fazer. Muitas amizades acabaram por causa dessa curiosidade natural das pessoas e outras nem começaram, justamente por causa disso. Aliás, aqueles curiosos (e corajosos o suficiente pra sair perguntando essas coisas) eram logo rotulados como incovenientes e tratados como uma doença contagiosa, (Gripe A!!!), pois ninguém queria ser amigo de uma pessoa tão "entrona".

Hoje o que se vê na internet é uma diferença gritante. Nunca se viu um interesse tão grande em saber o que os outros estão fazendo. E o que é melhor, nunca se viu um interesse tão grande das pessoas em mostrarem/falarem o que estão fazendo. Desde que as redes de relacionamento (como o Orkut) e os blogs (como o Twitter... sim, ele pode ser chamado disso) se tornaram mais comuns, as pessoas estão muito mais à vontade para sair contando o que fazem, o que não fazem, do que gostam, enfim, todos estão mais favoráveis a expor suas vidas para quem quiser olhar. E como existem muitos curiosos por aí (alguém me chamou?), a convivência mútua desses dois tipos de perfis se tornou muito mais agradável.

Mas, será que isso é algo positivo? Será que não está ocorrendo uma super-exposição da vida das pessoas? Bem, a resposta é óbvia: ninguém sabe ao certo. Por um lado, isso incentiva o contato entre os seres humanos, sejam eles racionais ou não. Aquelas pessoas que antes não conseguiam se relacionar com os outros à sua volta pessoalmente (ou seja, do jeito normal) conseguem fazê-lo na internet. Tá certo que não é a mesma coisa, mas é um avanço impressionante. Outra coisa que se tornou notável é o número de pessoas que ficaram famosas na internet por causa das coisas que fizeram e colocaram na rede, desde besteiras até algo relevante. Tudo, claro, permeado pela vida pessoal de cada um, que serve de pano de fundo para todos esses exemplos dados.

Porém, olhando por outro lado, esses exemplos dados são justamente o "calcanhar de aquiles" dessa exposição da vida. Quando uma pessoa se propõe a se exibir para os outros na internet corre dois riscos: o de ficar famoso e o de ficar mal falado. E, acredite em mim, o número de pessoas que viram suas vidas caindo nas mãos daqueles que adoram levantar calúnias pela web é muito maior do que o de pessoas que ficaram relativamente bem conhecidas (em todos os sentidos). Vários processos de pessoas que se sentiram ofendidas pelo que foi dito delas na internet (ou em qualquer outro meio) correm na justiça. Além disso, aqueles que insistem em ficar colocando TODOS os seus dados pessoais em sites caem constantemente em golpes aplicados pela banda podre dos internautas.

Eu não estou pregando aqui uma "revolta contra os sites de relacionamento e afins". ou "parem de se socializar online!" Muito pelo contrário, já que eu sou usuário de parte desses sites. O que eu quero dizer com tudo isso é que é muito importante que todos nós tenhamos cuidado com o que dizemos ou mostramos na internet. É muito legal quando encontramos pessoas, pela web, que têm algo em comum conosco. E, só podemos encontrar gente assim se mostrarmos um pouco da nossa intimidade (olha a contradição...). Mas lembre-se: exposição tem limite! Você não precisa contar TUDO o que você anda fazendo pela net, já que TODOS podem ter acesso a isso. Agora, se você quiser correr o risco... fique à vontade. Mas saiba que assim todo mundo pode "dar uma espiadinha"... e nem sempre isso é legal!

4 comentários:

Leandro Ribeiro disse...

O pior: exposição gratuita e sem devidas precauções. A privacidade me fez repensar varias atitudes na net, acho que isso deveria ser motivo de repensarmos que ideia que a internet é uma terra sem leis. Mas o por, é que muitas vezes as pessoas é que atraem o crime...

Boa materia Derek. Abraços.

Ludmila disse...

Estou ofendida, vou te processar.



Era brincadeira 8D mas é engraçado. A internet reflete em parte (aliás, uma parte muito grande) o fato de as pessoas não acharem graça em suas próprias vidas, o que as leva a assistir novelas, programas de fofoca e dar uma de "rádio patroa" pela worldwideweb. Interessante, não? Eu mesma não escapo disso, embora selecione o conteúdo das coisas que leio.

dEREK disse...

Se for processar, peça para seus advogados leram o blog... assim dão pageview!!!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Brincadeira!!!!!

Mas é verdade... o pudor e a timidez já foram mais levados a sério. Com a internet, mostrar sua vida se tornou algo natural E mais impressionante: se você não se mostra, acaba sendo recriminado.

É muito difícil querer se "guardar" desse jeito...

dEREK disse...

Ah, obrigado pelos comments!
=D