domingo, 16 de agosto de 2009

"Ou dá ou desce!"


E lá vamos nós de novo...

O império contra-ataca! Não, Darth Vader não tem nada a ver com isso. Durante toda a semana passada, estivemos presenciando o maior ataque já feito pela Rede Globo para atingir a Rede Record, desde que esses ataques começaram, lá nos anos 90, quando Macedo era só líder da igreja Universal. Depois que ele comprou a Rede Record, foi novamente bombardeado e desde então, segundo reza a lenda, sua principal meta é "derrubar" a Vênus Platinada de seu trono. E foi depois de uma dessas tentativas que a artilharia pesada da família Marinho entrou em ação.

No dia 09 desse mês, o reality "A Fazenda" derrotou o "No Limite" na audiência por 21 a 16. Na terça, 11, os programas "Fala Brasil" e "Hoje em Dia", ambos da Record, lideraram com folga o horário matinal, deixando a Globo em segundo lugar. Isso há alguns anos seria impensável. Ninguém havia conseguido derrotar a emissora carioca duas vezes na mesma semana. Pior que isso: por duas vezes, essa emissora "corajosa" foi justamente sua maior concorrente: a emissora da Barra Funda.

Isso já foi mais do que suficiente para o já tão inflado ego global, que odeia ser perturbado. Assim que pôde (ou seja, na mesma terça-feira), a Globo, no seu principal telejornal, resolveu desenterrar uma velha/nova denúncia do Ministério Público Paulista, que acusa Macedo e outros nove bispos da igreja por formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. A denúncia foi acatada pela Justiça de São Paulo e agora os acusados passaram a réus no caso.

A Rede Globo já mostrou tudo o que poderia ser mostrado em uma semana: pessoas que se dizem lesadas pela arrecadação de dízimo da igreja, um ex-pastor que, arrependido, resolveu trazer à tona as práticas nada ortodoxas de cobrança de dinheiro aos fiéis (o que, segundo ele, fazia o "dízimo" virar "víntimo", "tríntimo" ou "túdimo"... é, eu inventei essas palavras agora.) e até empresas de fachada do bispo, que, segundo as "investigações" de alguém, serviam para encobrir um esquema de lavagem de dinheiro, que envolvia bancos internacionais e passagem desse dinheiro de mão em mão. Além disso, a Vênus desenterrou uns vídeos de seu arquivo que mostram bispos da Universal "contando" animadamente o dinheiro arrecadado nos vários templos da igreja. Isso sem falar no vídeo em que Macedo diz, de maneira sutil, como os membros poderiam alcançar a salvação: "Ou dá ou desce!" (é, foram essas as palavras). Vale frisar que todos os jornais da emissora... aliás, todos os veículos das Organizações Globo foram mobilizados para o ataque.

Do outro lado, a emissora da Barra Funda foi pega de surpresa pela retaliação, o que fez as férias de seu vice-presidente de jornalismo, Douglas Tavolaro, durarem menos: começaram na segunda, 10, e terminaram na terça, 11. O primeiro contra-ataque veio na terça, através de algumas matérias pequenas veiculadas, também, em seu principal telejornal. Mas não foram nada se comparadas ao que foi ao ar no dia seguinte. Uma matéria IMENSA para os padrões dos telejornais (22 min) foi produzida, para mostrar, principalmente, que essa história do dízimo desviado é da Carochinha. Para isso, como sempre, a Record recorreu a uma prática MUITO irritante: entrevistas com membros da Universal que subiram na vida através da ajuda recebida pela igreja. Isso sem falar no início do ataque direto à família Marinho. Esse negócio durou a semana toda, mas o ponto alto foi nesse domingo, durante o "Repórter Record", em que um programa inteiro (muito bem produzido, por sinal) foi destinado ao ataque definitivo à emissora carioca. Muita coisa que foi dita ali pouca gente, creio eu, não sabia, o que altera o placar dessa batalha para 1x1. Detalhe: até medo de demissão por parte de Adriana Araújo foi visto, já que ela foi escalada para entrevistar o patrão... espero que nunca me peçam isso!

As reações à essa verdadeira guerra podem ser vistas em todo o país. De ataques de hackers "pró-Globo" ao site da Record, passando por "vigílias" dos membros da Universal pedindo proteção para seus líderes (e um meteoro imenso na cabeça dos Marinho); até pessoas que preferem não dar razão a nenhuma das partes: a maioria da população tem pelo menos uma opinião formada sobre o assunto (já que é quase impossível fingir que não tem nada acontecendo).

Apesar de ser até "divertido" assistir a essa "briga de cachorro grande", temos que levar uma coisa em consideração: o mundo não parou por causa disso. Notícias que poderiam fazer a diferença para nós acabam sendo deixadas de lado em favor de matérias ofensivas dirigidas para a concorrência. Agora que a coisa está apenas no começo, os efeitos não serão tão sentidos, mas a longo prazo, não serão somente as imagens (e a credibilidade) do bispo, da Record e da Globo que serão afetadas. Mas pelo menos podemos tirar algumas lições disso: não confie em tudo o que vê na tv; aprenda a procurar outras fontes de informações para se atualizar e por último, mas não menos importante, coloque uma coisa na cabeça: a verdade NÃO está (só) no JN! (o "Arquivo X" diz que ela está lá fora... vá procurar então!)

Vamos torcer para que essa batalha acabe logo e para que o SBT não resolva entrar também, pois pelo que já deu pra ver, o patrão é vingativo!

3 comentários:

Isolda Herculano disse...

Menino, o que mais me irrita nessa briga toda – e aí vem meu lado jornalístico falando – é o fato das duas emissoras (a Globo camuflada e a Record escancarada) usarem os seus telejornais para DOUTRINAR e não informar; resgatando hábitos dos primórdios da imprensa brasileira de Dom João. Ora, são jornais! Sabemos que a imparcialidade é uma ilusão, claro. Mas será que não dava para agir com menos descaramento e só um pouquinho mais de respeito com os expectadores?

Boa sacada no final do seu post: “Vamos torcer para que essa batalha acabe logo e para que o SBT não resolva entrar também”. Silvio Santos, pelo que se sabe, é judeu. Já imaginou a salada mista?

Bom blog. Inspirações, sempre.

Abraço.
Isolda.

dEREK disse...

Obrigado Isolda!!!!
Bem lembrado... se o Sílvio entra nessa, acaba virando uma "Guerra Santa"... que de santa não tem nada!
Pelo menos vai ser televisionada!

Ludmila disse...

Isso me lembra os áureos tempos em que a Globo transmitia lutas de boxe...