sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Pra quê tudo isso?



Esse vídeo que você acabou de assistir (você assistiu, né?!) foi gravado na UNIBAN, uma faculdade de São Paulo, na quinta-feira passada (22), quando uma aluna, Geisy Vila Nova Arruda, 20 anos, estudante do curso de turismo, foi hostilizada por todos os alunos da universidade por estar usando "um vestido muito curto".

Certo, tudo bem você não concordar com o tamanho do vestido de alguém, mas não precisava chegar a esse ponto. Toda a universidade parou. Os estudantes saíram de suas salas e foram para os corredores. Nesse momento começou a confusão. Geisy, por conta de hostilidades anteriores, que aconteceram no momento em que ela chegou à universidade e depois se estenderam ao momento em que ela foi ao banheiro (sob o olhar raivoso de cerca de 20 outras meninas), teve que se trancar na sala de aula e de lá só saiu sob a escolta da polícia militar. Ainda assim, durante o percurso, ela foi chamada dessas coisas que você viu e ouviu no vídeo (se você quiser ler a reportagem completa, clique aqui).

A coisa tomou proporções enormes quando os vídeos do ocorrido foram parar no Youtube. A imagem da estudante foi enormemente denegrida pelos autores dos vídeos, que só não a chamaram de bonita. Nas redes sociais, como o Twitter e o Orkut, as opiniões estão divididas: a maior parte dos alunos da universidade "quer a cabeça" dela. O resto do país acha, e com razão, que o ocorrido lá foi lamentável e injustificável.

Geisy disse, em entrevista ao programa "Geraldo Brasil", da Record (eu não assisto... mas de vez em quando eles acertam nas pautas!) que já havia frequantado a universidade com vestidos muito mais curtos que aquele, então, qual o motivo daquele "auê" todo? Bem, a resposta ninguém sabe...

Se ela tivesse ido com esse vestido para a igreja, por exemplo, até seria compreesível alguma reação do tipo (não tão exagerada, claro). Mas estamos falando de uma universidade, local onde a liberdade de expressão, de se vestir como quiser, de se relacionar com quem quiser, enfim, um local onde todos são muito mais livres (e, teoricamente, racionais) do que no colégio, só para citar um exemplo. Eu, universitário que sou, posso dizer que ocorrem coisas muito piores dentro de uma universidade. Algumas dessas coisas deveriam ser respondidas com revoltas do tipo. Mas causar uma confusão desse tamanho só por causa de um vestido?? Isso não acontece nem em escola (se alguma menina tente entrar no colégio usando uma roupa muito "curta", é, NA PORTA, convidada a voltar para casa e se trocar).

Será que chegamos à era do falso moralismo? De repente todos ficaram "puritanos" e resolveram jogar Geisy na fogueira, para servir de exemplo às outras? Não importa! Motivo algum justifica o que aconteceu! Ponto! O mais incrível é que, segundo a estudante, a universidade, que deveria resguardar seus estudantes, não prestou a mínima ajuda necessária. Até os seguranças soltaram algumas piadinhas para cima da garota. Não fossem os amigos, um professor e a já citada polícia, talvez ela tivesse sido linchada ou até mesmo, como foi gritado por alguns durante a confusão, estrupada.

Caramba, nós não precisávamos disso. Uma pena que isso tenha acontecido com ela, e, espero, que fatos semelhantes não ocorram novamente. E espero também que alguém consiga dar uma explicação convincente do fato, pois até agora não há nem sombra disso.

Ah, Geisy planeja processar todos aqueles que estiveram metidos nessa confusão (pasmem: a maior parte dos "agitadores" eram mulheres...) e, se seu advogado achar conveniente, processar também a Uniban, que nada fez para preservar a integridade da estudante. Ela planeja, também, retornar para a faculdade nessa terça-feira (3). Vamos torcer para que os ânimos esteja mais calmos...

Veja e tire suas próprias conclusões: está curto demais
a ponto de causar tanto barulho?

6 comentários:

Ludmila disse...

Nada além de falso moralismo, caro Derek... E hipocrisia também. Essa mesma galera que "linchou" a moça rebola ao som de funks e hip hops da vida que são muito piores que um vestido curto. E curto entre aspas... Já usei coisas mais curtas, e sinceramente, me responda: eu sou alguma desfrutável por isso?

dEREK disse...

Você não é desfrutável por causa disso!!!
É aí que está o problema: mesmo que todo mundo pensasse isso dela, não haveria razão pra tanta algazarra!!!
Tem algo a mais nessa história toda...
O único porém será descobrir o que!
E... a hipocrisia, como você mesma disse, rola solta nessa história...

Eduardo Leite disse...

PUTA, PUTA PUTA... (8) KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK COITADA =XXX

dEREK disse...

Iapois!!!
Coitada mesmo!!

Elayne Pontual disse...

Um bando de animais! ¬¬ E, sim, acho que tem algo por trás disso tudo... Mas não consigo pensar em nada que justifique a atitude desses porcos (sem querer ofender os respeitáveis suínos do focinhos com formato de tomada.)

Grade jornalista DEREK! ^^

dEREK disse...

Creio eu que nada vai justificar o ocorrido, pois não existe explicação!! Nada, aliás, pode servir de justificativa!

Ah, e obrigado Elayne!!!

=))