sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

É tudo uma questão de numeros!!

Geraldo Brasil... digo, Geraldo Luis, a mais nova vítima da falta de audiência

A notícia que demos no "dgCAST" se confirmou: Geraldo Luis saiu do ar. Motivo: falta de audiência. O que mais chama a atenção nessa caso não é exatamente a saída e sim as condições que levaram à ela. Logo no primeiro programa (há 5 meses), Geraldo conseguiu assombrosos 11 pontos de pico, o que fez com que a direção da Record abrisse um sorriso de orelha a orelha. Depois de uma "leve" queda, a produção do programa resolveu investir numa cobertura MASSIVA de "A Fazenda 1". O resultado foi o melhor possível, já que, todas as vezes em que o reality era abordado como pauta, a audiência reagia, tanto que, num dia, o programa se estendeu até 7 horas da noite, quando normalmente terminava às 5 da tarde, fazendo o sorriso brotar no rosto dos diretores da emissora mais uma vez.

Porém, como já havia acontecido antes, a audiência do "Geraldão" voltou a cair, para pífios 3, 4 pontos, perdendo do SBT, da Rede TV! e até mesmo da Band, restando uma briga ridícula com a Tv Cultura e a Gazeta. Pensando que a mesma fórmula de antes daria certo, lá vai o Geraldo abordar a "Fazenda 2", com seu elenco muito mal escolhido. Resultado: às vezes a audiência do programa caia para incríveis 2 pontos, deixando a Record em 5° lugar. Cansada dessa patacoada toda, seja ela por causa de audiência ou por causa dos altos custos do programa, a Record achou por bem tirar o programa do ar e colocar uma programação infantil (tão morna quanto o Geraldo) no lugar. Durante o encerramento de seu último programa, nessa sexta-feira (18), Geraldo pediu para que seus fãs o esperassem em 2010, quando, teoricamente, ele volta com um programa semanal.

Mas não pense que esse negócio de "não deu audiência?! RUA!!" é exclusividade de emissoras "não globais". A própria Globo, recentemente, tirou do ar o seriado "Norma", protagonizado pela atriz Denise Fraga, também por causa da baixa audiência. Há alguns anos, Cazé Peçanha também foi tirado do ar na Vênus Platinada, por causa de baixa audiência. O coitado só ficou cinco semanas no ar. O que foi uma pena, já que tanto o programa do Cazé (eu vi!!) quanto o de Denise (dizem) eram boas opções frente ao que era oferecido pelas outras emissoras.

Outra coisa muito comum nesse negócio de audiência é a pressão feita em cima das equipes de produção dos programas. Dizem que uma das redatoras do "Programa do Gugu" se demitiu da Record e voltou para o SBT. A razão disso, segundo ela, foi a pressão que a direção da emissora fazia em cima da equipe por uma melhor audiência.

Como é ela que define o tamanho do merchandasing que será feito nas emissoras, a audiência é tratada como um tesouro sem tamanho, já que, além de definir a parte financeira, o "real-time" (a medição em tempo real feita pelo IBOPE) ajuda os diretores dos programas ao vivo a definir estratégias de última hora para dar uma alavancada nos números e levar suas atrações ao primeiro lugar. Os diretores do Pânico e do Gugu (Allan Rapp e Homero Salles, respectivamente) usam esses números para bolar planos mirabolantes e ficarem se alfinetando via Twitter (dizem que é de brincadeira... tá, sei...).

A Record, recentemente, andou levantando suspeitas sobre a idoneidade do IBOPE, único instituto do país que mede a audiência das emissoras de TV, alegando que, durante aquele apagão que deixou mais da metade do país no escuro, a Globo ainda se manteve na liderança (como, se ninguém podia assistir?), enquanto ela e as outras emissoras estavam dando traço (0 ou alguma coisa muito próxima a isso). Essa aparente "guerra" da emissora de Edir Macedo contra o IBOPE rendeu assunto por algumas semanas, mas agora ninguém fala mais sobre.

Deu pra notar o poder que esses números têm, né?! Eles podem manter ou tirar um programa do ar, fazer com que sua atração favorita seja reformulada ou totalmente modificada. Eles também definem o quanto de intervalo comercial você verá na TV antes de começar a se divertir. Mas tem uma coisa que eles não conseguem fazer: elevar a qualidade da programação.

Você já percebeu que os programas mais "vazios" são os que dão mais audiência? Pois é, por causa desses numerozinhos, as emissoras morrem de medo de investir numa programação mais "cult". O que aconteceu com a "Norma" foi um sinal do que pode acontecer no futuro: os programas mais bem elaborados se reduzindo até serem totalmente extintos. Ainda bem que algumas emissoras grandes, como a Record, com seus "50 por 1" e "12 mulheres", e algumas emissoras pequenas, como a TV Cultura e a TV Brasil ainda se arriscam a fazer esses tipos de programa, que quase não dão audiência, mesmo que o poucos que os assistem façam um grande "polegar para cima" quando falam nesses programas (veja, por exemplo, os comentários que o Hiago e o Lucas fazem no "dgCAST #0).

Outra coisa que também acontece é o desrespeito com o telespectador. Cada ponto no ibope equivale a 60 mil pessoas. Agora pense comigo: se um programa dá 2 pontos de audiência, quer dizer que existem 120 mil telespectadores, que, por alguma razão, dão de seu tempo para assistir àquele programa. Se esse mesmo programa sai do ar por aqueles "pífios" 2 pontos, são 120 mil pessoas que ficaram órfãs desse programa. E aí, como fica?

Por essas e outras, acho que é um erro tremendo se fixar na audiência para construir uma programação. Nem sempre o que a maioria do povo quer é bom. Se fosse assim, aquele horrível programa "Pegadinhas Picantes", onde mulheres mostram os peitos, o que mais dá pra mostrar e alguma insinuações de sexo às 10 horas da noite seria o 'modelo a ser seguido", já que sempre dava em torno de 10, 12 pontos de audiência (ainda bem que esse "vai rodar" da programação do SBT!). E nem sempre um programa que dá baixa audiência merece ser tirado do ar, já que existem pessoas assistindo!

Se aquele ditado que diz "A voz do povo é a voz de Deus" está certo, então Nelson Rodrigues, quando disse que "toda unanimidade é burra", está mais certo ainda!!

P.S.: eu também desconfio do IBOPE!!

2 comentários:

Eduardo Leite disse...

É segredo o nome do meu post :XX kkkkkkkkkkkkkk

E, lógico que você desconfia do ibope. Edir desconfia, Derek também! KKKKKKKKKKKKKKKKKKK (A)

dEREK disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Nada a ver!!!!!!!!!!!!!!!
Eu não sou puxa saco da Record!!!!
=D
=D

(o nome é segredo, é?!?! Hum... [thinking mode: on])