quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Nem Papai Noel aguenta!

O que será que o casal Noel está assistindo?!

Todo fim de ano é a mesma coisa na TV: as emissoras preparam uma tonelada de especiais de seus programas, bolam uns programas novos, temáticos e escalam uns filmes especiais que lembram o natal ou o ano novo, tudo para "tentar confortar" aquelas centenas de pessoas que passam essas datas em casa, em frente à TV, porque não conseguiram se programar, por pura incompetência, para ir a algum lugar comemorar com a família, os amigos ou um bando de estranhos (ou isso, ou essas pessoas não têm amigos...) ou então, as que gostam de assistir TV nessas datas (e que não tem nada melhor pra fazer!)!

Até aí, problema nenhum. O "bicho pega" quando paramos pra analisar o "cardápio", onde vemos que a quantidade de programas é ótima, já a variedade e, principalmenete, a qualidade... quanta diferença!

Quer a prova? Numa emissora temos um cantor que todo ano tem um "especial" e todo ano canta as mesmas músicas. Esse ano ele ganhou um concorrente, aquele empresário que cismou que sabe cantar (e até canta, mas MUITO mal!! E pensar que um dia ele disse que vai ter a mesma voz do Sinatra... sonha, rico!). Também temos um punhado de programas "especiais" de natal e ano novo, além de filmes "especialmente" escolhidos para a ocasião, a famosa Missa do Galo, celebrada pelo papa e transmitida pela Globo, pela Canção Nova, pela Rede Vida, Aparecida (uma muito parecida com a outra...) e uns shows com os artistas do momento cantando (em playback) os seus maiores "sucessos". Agora, pra melhorar, leve em conta o fato de que a maior parte das emissoras tem sua versão para cada um desses programas!

Você reparou que eu escrevi especial entre aspas?! Pois é, nada ali nos especiais de fim de ano merece esse título, por alguns motivos. Primeiro, se é especialmente escolhido, por que todo ano eles repetem a mesma coisa?! Poxa, antes de vir escrever esse texto, eu dei uma olhada na Globo e advinha, estava passando "Meu pai é noel" de novo! Isso sem falar nos filmes sobre a vida de Jesus: parece que cada emissora tem um único filme que se repete todo ano, sempre no mesmo horário (e até me assusta um pouco, pois eu vi na internet que hoje, 25, a Record vai passar um filme das duas da tarde até às oito da noite [longo, hein?!]). Outra coisa que também se repete todo ano são os cantores do tal "Show da Virada", o que nos leva a dois possíveis questionamentos: ou a parada de sucesso já está literalmente parada ou a Globo já não tem mais a quem chamar; e por aí vai...

Coitados dos que, assim como eu, passam essas festas de fim de ano em casa (eu não faço isso em todos os anos, mas em grande parte deles sim). A programação da TV, feita "especialmente" para aqueles "deixados pra trás" é extremamente chata e repetitiva. Não tudo, claro, mas a grande maioria da programação.

Mas, cá entre nós, acho que isso já é feito de propósito. Com uma programação insuportável na TV, a pessoa se sente impelida a sair de casa, nem que seja pra ficar "sentado na porta, vendo o movimento", como minha vó diz e adora fazer. Se bem que, hoje em dia, esse argumento nem é mais válido, já que as novas mídias, como o DVD, o videogame, a internet estão sendo acusadas de roubar a audiência das emissoras, servindo como "escape" para o marasmo do fim de ano na TV aberta. Também há uma outra explicação para esses "programas especiais" serem como são: no fim do ano é comum o share (o número de TVs ligadas) diminuir, graças ao calor, as viagens, etc etc. Por isso, não há grandes investimentos na programação por parte das emissoras, já que o "grosso" da audiência não vai estar presente, entendeu?!

Mesmo assim, ainda tem um ou outro corajoso que se arrisca a por no ar alguma coisa inédita e diferente, tentando fazer com que essa audiência "fujona" volte para a frente da TV. O que a Record está fazendo com "A Fazenda", colocando os famosos confinados no natal e no ano novo e transmitindo programas especiais a partir dela é algo inédito na nossa TV. Extremamente arriscado, já que a outra Fazenda acabou há 3 meses, mas ainda assim, corajoso e, convenhamos, interessante, apesar de chato (e meloso!).

Acho que você deve estar se perguntando "poxa, onde está o espírito de natal desse cidadão?". Bem, sabe que eu não sei?! Só sei de uma coisa: graças à TV, meu espírito natalino deve estar guardado lá no fundo do meu "baú mental", só saindo de lá quando quer... quem sabe isso acontece no ano que vem, quando eu vou estar completamente ligado em outra coisa (que, pra minha tristeza, não vai ser esse blog)?! Mesmo assim, torço para que a tal programação especial das emissoras faça por merecer esse adjetivo! Por enquanto é só o tradicional "arroz com feijão de fim de ano". Aliás, arroz com feijão não... coloque no lugar deles alguma "dupla alimetícia" famosa no natal, tipo, biscoito com leite para o Santa Claus... quem nunca fez isso?!?!? Aliás, se o Papai Noel assistisse a programação especial, o que será que ele diria?! Hum... ho, ho, ho?!

Ah, e antes que eu me esqueça: FELIZ NATAL!!!

3 comentários:

Eduardo Leite disse...

Nem venha, esse ano foi diferente! O Roberto Carlos cantou "Você não vale nada, mas eu gosto de você" junto com o Calcinha Preta. Quer algo mais inovador? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Rafa disse...

Eu não consigo assistir tv no Natal... Só pegar relances quando não tô ocupada comendo XDXDXD Clássicos especiais de natal da Globo... Se eu assisti um inteiro foi milagre na minha vida curta...

dEREK disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Num ano o "rei" canta "se ela dança eu danço", no outro ele canta "você não vale nada mas eu gosto de vocÊ"... no ano que vem ele canta "ela sai de saia, de bicicletinha, uma mão vai no 'guidon' a outra tapanado a calcinha"...
kkkkkkkkkkkkkkkk

Rafa, você não perde quase nada não assistindo a esses especiais!!!
=D
Comer é mais interessante!